Os projetos mudam, as famílias crescem, os trabalhos ficam mais longe de casa e a compra ou troca de carro passa a ser uma necessidade. Mas quando essa hora chega, surgem muitas dúvidas: como escolher? O que observar? Quando falamos em seminovos, existe uma série de cuidados que podem fazer a diferença entre pegar um veículo bem conservado e um “problema”.

Após definir qual modelo vai suprir suas necessidades, chegou a hora de avaliar os detalhes, dar aquela volta no carro e fechar a compra. Para começar, observe os pneus. Eles podem dizer muito sobre a manutenção. Como são os únicos componentes que estão sempre em contato com o solo, a condição deles poderá indicar se o antigo proprietário era preocupado em deixar o veículo em dia ou não.

Comece verificando se são da mesma medida e marca. Isso já é um indicativo de cuidado, já que em manutenções os pneus têm sempre um custo elevado. Fique atento também ao desgaste. Se forem iguais em todas as rodas, é natural do uso. Mas, quando estão mais concentrados nas laterais, externa ou interna, indicam falta de alinhamento ou problemas na suspensão. Desgastes intercalados podem vir a ser problemas nas molas ou no amortecedor. Olhe também o estepe. Muitas vezes você vai ouvir que o “estepe está zerado”, mas se o carro tiver mais que cinco anos, isso poderá gerar uma dor de cabeça no futuro, pois as borrachas têm esse prazo de validade.

Outra dica é checar a situação dos pedais – responsáveis por comandar a aceleração, frenagem e embreagem. Eles revelam mais do que as pessoas imaginam. Carros com mais de 80 mil quilômetros costumam apresentar desgaste nos pedais. Então isso é um indicador de alta quilometragem.

É recomendado também usar os sentidos para saber mais sobre um automóvel. Ouça os barulhos. Veículos à venda muitas vezes ficam parados um tempo nos pátios das concessionárias ou revendas. Então, ao ligar o carro, você consegue ouvir leves batidas no motor, que devem cessar assim que estiver quente. Caso contrário, é bom ficar alerta.

Analise também o escapamento do carro. Peça para o vendedor ligar a frio e acelerar entre três a quatro vezes. Caso sair uma fumaça branca, pode haver um vazamento de água dentro do motor. Se ela for cinza azulada, há um indício de problemas na vedação interna do óleo do motor.

É aconselhável verificar a lataria do veículo, principalmente entre as junções, como fechamento de capô, das portas, do porta-malas, além do funcionamento dos vidros elétricos. Todas essas questões interferem na vedação da água da chuva, por exemplo.

Hoje é possível saber o histórico do carro pelo número do chassi. Em alguns fabricantes, você pode buscar o histórico do veículo no site da fabricante, descobrir se houve algum sinistro e saber até mesmo se as manutenções de garantia foram feitas.

Você ainda precisa ficar atento à documentação do veículo. Além pesquisar o histórico, você também pode ir ao site do Detran do seu estado e procurar possíveis multas, débitos de IPVA e alienações. Após a compra, você tem 30 dias para transferir o carro para seu nome.

Tomando esses cuidados, você fará uma aquisição mais segura e tranquila do seu próximo veículo.